VARITUS Brasil lança solução para atender alterações na cobrança do ICMS

  • 0
Novo módulo do software é voltado especialmente para e-commerces e já atende a transações em 23 estados

O ano de 2016 começou com grandes desafios e grandes triunfos para a equipe da VARITUS Brasil, empresa de softwares de emissão e controle de documentação eletrônica. A partir de fevereiro desse ano, a empresa agrega à sua solução de emissão e gerência de notas fiscais eletrônicas, um módulo capaz de atender às alterações realizadas na cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadoria e Serviços). A solução atende a 23 estados e é voltada, principalmente, para e-commerces.
Com a validação da nova Emenda Constitucional 87/2015, que passou a vigorar em 1º de janeiro de 2016, referente às alterações sistêmicas na cobrança do ICMS, muitas empresas e-commerce estão sofrendo para lidar com as novas regras, sobretudo com a emissão GNRE -  Guia Nacional de Tributos Interestaduais, pois a adição dessa necessidade tornou um processo que era simples, algo muito mais complicado e demorado.
“Nesse cenário é preciso encontrar soluções eficientes que garantam que processos complexos como esse não afetem o bom funcionamento do seu negócio”, conta Adão Lopes, CEO da VARITUS Brasil. 
Apenas para contextualizar, a cobrança do ICMS feita até dezembro de 2015, tomava cerca de quatro passos desde a emissão ao pagamento do SIMPLES Nacional no fim do mês, pela empresa de e-commerce, já pagando o devido ICMS.
Já em 2016, mais do que o triplo desse trabalho tem de ser realizado, e grande parte dele, manualmente, sem a possibilidade do envolvimento de um software de emissão. Isso complica a empresa em diversos pontos, incluindo: aumento de pessoal envolvido, aumento do tempo do processo e impacto direto na entrega e satisfação do cliente.
“Nós da VARITUS sabemos que o importante nesse momento é não parar de funcionar, é continuar com o negócio a pleno vapor, é minimizar os danos e custos e pensar no seu cliente”, relata Adão.
A solução atual da empresa já tem comunicação direta com o SEFAZ, garantindo controle das notas geradas, e já realiza todo o processo de checagem da tabela de alíquota e cálculo do ICMS devido aos dois estados envolvidos, tudo de forma automática.
A emissão do GNRE ainda não é funcional para os estados de Distrito Federal, Espírito Santo, São Paulo e Rio de Janeiro, mas conseguirá, em fevereiro, fazer a transmissão em lote para todos os outros 23 estados do país.
“A nossa equipe vem trabalhando para auxiliar o contador, o administrador, e manter em funcionamento aquilo que não deve parar por conta de problemas de má administração, tudo isso gerando segurança no processo e garantindo a eficiência”, finaliza. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário